O que todos deveriam saber?

Rock Jumping

Produzido por: RSA Events

A questão deste pequeno vídeo (8min.) é:
O que deveria ser de conhecimento de todos? Que conhecimento faria um mundo melhor caso todos o possuíssem?
Pense um pouco e nos diga: qual o tipo de conhecimento que todas as pessoas do planeta deveriam partilhar?
(A baixo uma tradução livre dos depoimentos do vídeo)

Shami Chakrabarty:
Confiança e força interior de saber que todos são iguais e que nenhum ser é superior ao outro.

Richard Curtis, fundador do Comic Relief:
Uma metade de mim pensa que todos deveriam ler o livro mais engraçado já escrito: Monty Python’s Big Red Book. Mas a outra metade acha que problemas de política global deveriam ser ensinados, todos os grandes problemas enfrentados pela humanidade como miséria, doenças e conflitos globais, deveriam ser ensinados ás pessoas desde a infancia, para que elas desenvolvam uma capacidade de pensar globalmente e tentar consertar os problemas que nos afligem.

Nicholas Christakis, cientista social:
O que todos deveriam saber é repassar o que elas aprenderam, desde resolver uma equação, escrever um poema, ou consertar um móvel, passar esse conhecimento adiante.

Anna Coote, da New Economics Foundation:
Todos deviam saber que dinheiro não compra amor, felicidade, afeição e bem-estar, e que estamos presos em um ciclo de trabalhar para lucrar, lucrar para comprar, comprar e depois jogar fora, consumindo recursos naturais e destruindo o planeta. devemos pensar mais em como valorizamos o nosso tempo e nosso trabalho, para acharmos melhores formas de usá-los.

Oliver Kamm, The Times:
Todos deviam saber mais sobre sua própria cultura local, de onde ela vem, o que ela gera. Todos deviam ter também uma educação artística livre, e o mais importante, saber sobre literatura e cultura e história que você tem em comum com as pessoas a sua volta, do seu ambiente.

Mathew Taylor, RSA:
O que deveríamos conhecer, é a nós mesmos, e devíamos ser bons nisso. Devíamos saber também no que somos bons, para focar e desenvolver nisso e no que somos ruins para aos poucos melhorar essas qualidades. E devíamos saber também onde procurar ajuda, para srmos melhores ainda no que formos bons e ajuda para superar os desafios do que ainda não fazemos tão bem.

Rebecca Goldstein, autora e filósofa:
A coisa mais maravilhosa sobre a educação é que ela ilumina totalmente a sua mente. Você começa com um certo conhecimento, e o que você aprende é a sair deste seu mundo e olhá-lo objetivamente, questioná-lo, realmente entendê-lo, e saber a diferença do que é objetivo e subjetivo sobre o conhecimento.

Lord Bingham, Chefe de Justiça:
A coisa mais colossalmente importante, é que todos deveriam ter conhecimento, mesmo que razoável de história, de toda ela, e também sobre a política de seu próprio país.

Arcebisbo Desmond Tutu:
Nós devíamos saber que ningúem pode existir isoladamente, e por nosso próprio bem ter uma educação que nos dê capaciade de nos relacionar uns com os outros.

Paul Ormerod, economista:
O que todos deviam saber é a ler, escrever, e a calcular, pois são conhecimantos básicos e se você não puder fazer isso, você estará perdido no mundo de hoje. E também sobre a cultura da sociedade em que vivem, e trasnmitir o conhecimento de uma geração a outra.

Deb Leary, Associação Britânica de Mulheres Empreendedoras:
A habilidade de se projetar de uma forma positiva, e poder dizer “este sou eu, e estas são os feitos que realizei e estas são as coisas que produzi em minha vida.

Tim Jackson, Comissário de Desenvolvimento Sustentável:
O que devíamos entender é a própria  alma humana, pois ela é a natureza que nos define como ser e como ser biológico, como pessoas, e define como interagimos com as outras pessoas, com a sociedade e com o mundo.

Claire Melamed, ActionAid UK:
As crianças na escola, e os jovens na faculdade, eles não sabem como o mundo irá ser. O que eles precisam é de habilidades e conhecimento técnico, e um tipo de habilidade imaginativa, para serem capazes de cooperar com as mudanças dos tempos, analizar as implicações das mudanças em relação ao mundo. Ter essas habilidades pode fazer com que as pessoas lidem melhor com a mudança, para que elas aproveitem o momento, ao invés de simplesmente temer e resistir a ele.

Steve Pinker, teórico cognitivo:
As pessoas deveriam saber que suas prórpias mentes não funcionam muito bem, a memória é falível, e que quando você lembra de algo claramente não significa que aquilo aconteceu de fato. As pessoas são confiantes demais nas suas próprias crenças, e que elas acham certo. As pessoas são muito ruins em probabilidades, pois o que vem a nossa mente mais rapidamente, nós achamos que é o mais provável. Uma das coias que você aprende quando vai para escola é para aprender a pensar melhor do que quando você nasceu, você aprende novos instintos, aprende lógica, e aprende a pesquisar. E a não ser que você aprenda isso direito, você não vai conseguir aprender outras coisas direito.

Jen Lowthrop, RSA:
Educação é totalmente sobre inspirar os estudantes e fazê-los perceber suas próprias aspirações, não importando o que os outros já tenham feito, seus pais e irmãos façam, todas as crianças deviam ter a habilidade e a capacidade de entender que as possibilidades do que eles podem fazer são infinitas.

Robin Dunbar, antropólogo evolucionista:
As três coisas mais importantes na educação ainda são: ler, escrever e calcular, e a matemática é muito importante, pois tudo que fazemos na vida se baseiam nestes conhecimentos. No mundo moderno a matemática está ao nosso redor todo o tempo, e a língua é o que nós conecta com outros os outros seres humanos. E é muito importante perguntar também, o que mais? E aí entra a história, que nos diz como foi no passado e como viemos parar aqui hoje.

Emma Ridgway:
Devíamos estar atentos as mudanças que acontecem em nós, pois as pessoas dizem que não mudamos e isso é uma armadilha. Mudamos pelas circunstâncias, pelo mundo a nossa volta, e pelas experiâncias que acumulamos, nós estamos mudando a todo tempo. Então é muito mais interessante reconhecer essas mudanças e apreoveitá-las, aproveitas esse crescimento. Não importa se errarmos, pois aí podemos tentar de novo, isso significa que podemos aprender a sermos o que queremos, não importando o que é dito sobre nós.

Sunder Ktwala, Sociedade Fabian:
Não estamos falando apenas de focar as pessoas no mercado de trabalho, e sim sobre educar cidadãos, educar as pessoas a fazer parte da sociedade de uma forma ativa, saber o que precisamos saber para ser bons cidadãos. Saber quem somos, nossa história, do nosso país, como chegamos onde chegamos, e o que é necessário saber para ser parte disto de um modo que contribua para o todo.

Nina Power, Roehmapton University:
O único meio de realmente saber sobre uma coisa é se você mesmo tiver a vontade de saber destas coisas, e o que todos deviam saber é que elas podem aprender o que não sabem ainda.

Agora é sua vez, diga: Qual o tipo conhecimento que todos deveriam ter?

Deixe seu comentário

0 Responses to “O que todos deveriam saber?”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Início

Linguagens Contemporâneas:

Design e Mobilidade

A disciplina de Linguagens Contemporâneas, do curso de Design da UNESP de Bauru, ministrado pelo Professor Dorival Campos Rossi, é o ponto de partida para uma investigação sobre a cibercultura, a Net Art e todas as outras formas de expressão hipertextual, seja ela real ou virtual.
Acompanhe nossas atualizações!

Junte-se a 15 outros seguidores

Páginas

LC no Flickr

DSC_0086

DSC_0085

DSC_0082

DSC_0077

DSC_0073

Mais fotos

RSS Twitter @bauruhaus

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Blog Stats

  • 38,343 hits

%d blogueiros gostam disto: