O Mundo Codificado – Vilém Flusser

Texto do prof. Dorival que contém a síntese do “roxinho”…

MODELOS E SÍNTESES

FLUSSE R, Vilém (2007). O mundo codificado. Por uma filosofia do design e da comunicação. Editora Cosac Naif.

INOVAÇÃO / SUSTENTABILIDADE DIGITAL / DESIGN DE RELAÇÕES*

Extrapolar a criação de artefatos.

Flusser difine a palavra DESIGN como substantivo e também como verbo:

“A palavra design funciona, indistintamente, como substantivo e como verbo. Como substantivo significa, entre outras coisas, intenção, plano, propósito, meta, conspiração malévola, conjura, forma, estrutura fundamental, e todas essas significações, junto com muitas outras, está em relação com ardil e malícia. Como verbo – to design – significa, entre outras coisas, tramar algo, fingir, projetar, rascunhar, conformar, proceder estrategicamente”. Flusser – Sobre a palavra design.

Ao refletir sobre o papel do homem como o ser que, no mundo codificado, deixa de atuar com as mãos e passa a operar com modelos (informações imateriais), o ensaísta discorre sobre um conceito não menos polêmico de seu pensamento: a história humana não mais progredindo em linha reta mas desenhando círculos: da natureza para a cultura;da cultura para o lixo; do lixo para a natureza (p. 60).

A revolução desse mundo codificado não é pois o meio (lentes, tudos de raios catódicos, ondas eletromagnéticas, etc.) mas “o fato de que são «modelos», isto é, significam conceitos.

Tão importante quanto a linha e a superfície para a definição das estruturas lineares e bidimensionais, é o cálculo para as estruturas que se configura a partir de modelos.

O paradigma, versão formal e inteligível da idéia, é o modelo de todos os modelos possíveis da obra, quer dizer, o metamodelo. (…) A idéia é única e imóvel. Vem antes que os modelos e lhes dá sentido. (Quéau, Lo virtual, 1995).

O que a cultura imaterial – fundada nos modelos calculados e nos processos de sínteses – experimenta é a configuração do mundo pela óptica do design. Contudo, não se trata de acompanhar procedimentos culturais, mas sim de laborar o próprio conhecimento operacional do homem. Design da comunicação se nos apresenta como uma base interpretativa e, por conseguinte, filosófica para alcançar o design não como forma de vencer a morte (no ocidente) e a vida (no oriente), porém, “um novo sentimento existencial”.

Partes extraídas do Artigo: “O Homem que calculava modelos e sínteses”. Disponível aqui.

2 Responses to “O Mundo Codificado – Vilém Flusser”


  1. 1 Diego 12/04/2011 às 1:41 am

    to gostando bastante dos posts, sao as as mesmas aulas que eu tive, mas o foco é difiernte, gostei msm..
    e eu acho q vcs poderiam arrumar o link para o texto da irene machado, está direcionado errado.

  2. 2 Diego 12/04/2011 às 1:41 am

    to gostando bastante dos posts, sao as as mesmas aulas que eu tive, mas o foco é difiernte, gostei msm..
    e eu acho q vcs poderiam arrumar o link para o texto da irene machado, está direcionado errado.
    mas tão de parabens, continuem!


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




Início

Linguagens Contemporâneas:

Design e Mobilidade

A disciplina de Linguagens Contemporâneas, do curso de Design da UNESP de Bauru, ministrado pelo Professor Dorival Campos Rossi, é o ponto de partida para uma investigação sobre a cibercultura, a Net Art e todas as outras formas de expressão hipertextual, seja ela real ou virtual.
Acompanhe nossas atualizações!

Junte-se a 15 outros seguidores

Páginas

LC no Flickr

DSC_0086

DSC_0085

DSC_0082

DSC_0077

DSC_0073

Mais fotos

RSS Twitter @bauruhaus

  • Ocorreu um erro. É provável que o feed esteja indisponível. Tente mais tarde.

Blog Stats

  • 38,343 hits

%d blogueiros gostam disto: